SPPHBM

Psicoterapia HBM

Psicoterapia HBM

O Modelo Psicoterapêutico HBM baseia-se no Mapa do Comportamento Humano e usa técnicas de intervenção psicoterapêuticas denomidadas de Athenese e Morfese. 

A psicoterapia é uma forma de tratamento das perturbações mentais que afetam o ser humano. Nos últimos séculos, com a sociedade a dar mais atenção ao bem-estar do individuo, foram desenvolvidas várias abordagens para tratar as disfunções emocionais que perturbam a sua capacidade de viver sem limitações, usufruindo de todos os seus recursos. Ao longo do tempo, o funcionamento do cérebro e da mente foi alvo de várias teorias e, cada uma, deu o seu contributo para as diferentes abordagens de intervenção.

Ofuscada pelas teorias biológicas, a Psicoterapia foi fazendo o seu caminho, apoiada em diversos modelos e técnicas de intervenção. Salientamos a Hipnose como uma das primeiras técnicas desenvolvidas para compreender e modificar o comportamento humano e a Psicanálise como uns dos primeiros modelos teóricos do funcionamento da mente humana e das suas perturbações. Nos anos 70 do século passado, o aparecimento da Programação Neurolinguística, trouxe uma visão ampla sobre o funcionamento da mente e uma forma inovadora de intervenção. Esta ferramenta demostrou que é possível mudar o comportamento humano de uma forma objetiva e eficiente.

O Modelo Psicoterapêutico HBM nasce do cruzamento das teorias e técnicas de intervenção rápidas como a Hipnose Clínica e a Programação Neurolinguística, bem como da observação clínica realizada por Pedro Brás, autor deste Modelo.

O Modelo Psicoterapêutico HBM, na sua base teórica, assenta no estudo do Mapa do Comportamento Humano. Esta ferramenta é fruto de anos de análise e observação, recolha e compilação de informação, documentadas por Pedro Brás e pela sua equipa. Trata-se de um instrumento que descreve os processos mentais conscientes e inconscientes e explica o modo de pensamento e comportamento do ser humano.

Através de uma visão científica do comportamento humano, o psicoterapeuta é capaz de compreender a associação existente entre as experiências que o sujeito viveu no passado e o pensamento e/ou comportamento que, no presente, o perturba. O percurso psicoterapêutico necessário, consiste na alteração das representações mentais criadas por essas experiências. Esta alteração faz-se através da ressignificação de memórias, ou seja, atribuindo-lhes um significado que seja aceite pelo indivíduo e que não o perturbe.

.

HBM

.

MAPA DO COMPORTAMENTO HUMANO

.

Existem duas técnicas psicoterapêuticas utilizadas no Modelo Psicoterapêutico HBM: Athenese e Morfese. A função destas técnicas é trabalhar o sistema emocional do indivíduo para que este se liberte de emoções negativas, permitindo a alteração do seu estado depressivo ou ansioso.

As técnicas combinadas provocam uma efetiva alteração de estado, com a mudança clara das representações mentais que anteriormente perturbavam o indivíduo.

Morfese®

A palavra Morfese tem a sua origem na mitologia grega, onde Morfeu era o deus dos sonhos. A Morfese é uma técnica psicoterapêutica que provoca um estado de transe possibilitando a indução de sonhos. Neste sonho orientado, o indivíduo reorganiza, dissocia e bloqueia emoções criadas por experiências traumáticas, identificadas como a causa do comportamento limitador. Desta forma, e como resultado, o comportamento do indivíduo deixa de ser condicionado por essas mesmas experiências.

Athenese®

A etiologia da palavra Athenese tem origem na Deusa Athena, que é na mitologia grega, deusa da estratégia e da sabedoria. A Athenese é um conjunto de técnicas psicoterapêuticas, baseada na Programação Neurolinguística, que ajuda o indivíduo a articular novas estratégias de pensamento e de compreensão da realidade, alterando o efeito psicossomático do estado emocional limitador.

Partindo do princípio que todo o comportamento é produzido com a nossa capacidade racional e condicionado pelo nosso sistema emocional, o controlo emocional é fundamental para se obter um estado de bem-estar e de equilíbrio. A técnica de Athenese permite que o indivíduo conheça o seu estado emocional e que o controle recorrendo á sua própria imaginação e capacidade de auto se influenciar.

fundamentos Teóricos

O Modelo Psicoterapêutico HBM define alguns pressupostos básicos, que são fundamentais para a compreensão do núcleo desta abordagem.

I Pressuposto

Existe um padrão nas perturbações psicológicas que pode ser descrito e objetivamente observado em todas as pessoas. Este padrão disfuncional resulta de uma estrutura de valores, crenças e emoções que originam pensamentos e comportamentos incongruentes, causadores de perturbação e desequilíbrio emocional.

II Pressuposto

As emoções são a base do pensamento incongruente e perturbador do ser humano. A emoção é a memória da sensação vivida no passado como reação a uma experiência.

III Pressuposto

As crenças são polarizadas com emoções e resultam de experiências e aprendizagens passadas. Quando se vive e se aprende informações opostas, geram-se crenças contraditórias.

IV Pressuposto

As perturbações psicológicas são incongruências involuntárias no pensamento, motivadas por crenças contraditórias que concorrem para o mesmo comportamento.

V Pressuposto

A intervenção psicoterapêutica faz-se: ˃ Modificando a perceção sobre a realidade que criou as crenças contraditórias. ˃ Utilizando o pensamento consciente, como meio de ressignificação, ajudando os indivíduos a articular novas estratégias de pensamento e de compreensão da realidade. ˃ Utilizando o pensamento inconsciente, como meio de dissociação das experiências do passado condicionadoras, associando-se simultaneamente a emoções positivas.

vi Pressuposto

O processo de modificação da perceção ocorre pela alteração das submodalidades da representação mental que gera a perceção. Mudando a perceção, mudamos o significado da experiência e a sua interferência na polarização da crença. A mudança de polarização da crença altera o comportamento, ou seja, se o indivíduo muda a forma como representa as suas experiências, deixa de ser influenciado pelas mesmas.